CBDOO ao seu serviço

Não pode ser vendido a menores de 18 anos

SOLDES 💥 -40% COM CÓDIGO (excluindo acessórios) 🌱

Tem alguma pergunta? 06 70 73 89 02

Os benefícios do CBD de acordo com estudos científicos

os benefícios do CBD

O canabidiol, ou abreviadamente CBD, é uma das muitas moléculas presentes na planta do cânhamo. Estima-se que contenha mais de 200 outras moléculas, mas o CBD é o canabinóide mais presente na flor do cânhamo. A utilização do cânhamo pelo homem é muito antiga. Os primeiros vestígios datam de há quase 10 000 anos. Já em 1800 a.C., vários textos egípcios antigos falavam da "planta da marijuana medicinal" em referência à sua planta irmã que contém THC, a canábis. A diferença entre o cânhamo e a canábis é o teor de THC. Acima de 0,3% de THC na planta, trata-se de canábis e é ilegal. Abaixo de 0,3 THC, é cânhamo. É legal e não tem qualquer efeito psicotrópico. Melhor ainda, de acordo com alguns estudos clínicos, o CBD tem potencial e benefícios terapêuticos! Apresentamo-los a si neste artigo.

Anti-inflamatório e antioxidante

De acordo com um estudo de 2019 da Universidade de Białystok, Polónia [1]: "O CBD pode aumentar indiretamente os efeitos anti-inflamatórios. Estudos clínicos confirmaram que o CBD reduz os níveis de citocinas inflamatórias. Agindo desta forma através do recetor da proteína PPAR *, o CBD exibe propriedades antiinflamatórias e antioxidantes.

**PPAR: Desempenham um papel importante no metabolismo dos ácidos gordos, na inflamação e no desenvolvimento embrionário.

Eficaz contra a artrite e a osteoartrite

A artrite reumatoide (mais conhecida por artrose) é uma doença inflamatória crónica que afecta cerca de 1% da população e que se manifesta por destruição, deformidade e perda de função das articulações, associada a rigidez, dor, inchaço e sensibilidade articular.

Um estudo de 2010[2] mostrou que a administração oral diária (5mg/kg) de CBD inibiu a progressão da doença.

Eficaz contra a diabetes

De acordo com este estudo de 2010: "Uma das utilizações mais bem estudadas do CBD é o seu efeito terapêutico na diabetes. Foi demonstrado que o CBD tem um efeito terapêutico na neuropatia diabética [2]". Outro estudo de 2010 acrescenta que "o CBD atenua a resposta inflamatória das células endoteliais induzida pela glucose e a rutura da barreira nas células endoteliais coronárias humanas[3]".

Eficaz contra a inflamação

O segundo estudo de 2010 afirma que o CBD tem poderosas acções anti-inflamatórias. Foi demonstrado que reduz as citocinas inflamatórias na artrite e na diabetes. Ao fazê-lo, evita danos cerebrais durante a falha da circulação sanguínea e previne o enfarte cerebral[3].

O CBD pode ajudar a aliviar a dor

Um estudo de 2020 [4] concluiu que o CBD oferece uma oportunidade para o tratamento da dor crónica intratável para a qual os tratamentos primários são insuficientes ou impossíveis.

Dor crónica nas costas

O estudo de 2020[4] concluiu que "o tratamento prolongado (menos de 7 dias) com CBD atenuou a dor crónica causada pela lesão por constrição crónica do nervo ciático em ratos e ratinhos".

Eficaz contra a fibromialgia

Num estudo de 2019[5], verificou-se que "em pacientes com fibromialgia, o tratamento com CBD reduziu a dor em mais de 30% em comparação com indivíduos que receberam um placebo".

Eficaz contra a enxaqueca

Em 2017, um estudo [6] conseguiu demonstrar o impacto positivo do CBD no tratamento da enxaqueca. O estudo comparou o efeito de diferentes substâncias administradas a grupos de teste. Mostrou que a solução canabinóide deu os melhores resultados. "No tratamento da dor aguda, os canabinóides reduziram a intensidade da dor em pacientes com enxaqueca em 43,5%".

Efeito ansiolítico - o CBD reduz a ansiedade e a depressão

Ansiedade e CBD

Eficaz contra a ansiedade

Um estudo brasileiro publicado em 2019 realizou um teste: 57 indivíduos receberam CBD oral ou um placebo 90 minutos antes de fazer um teste simulado de falar em público. Os investigadores descobriram que uma dose de 300 mg de CBD foi eficaz na redução significativa da ansiedade durante este teste [7]. Também em 2019, um estudo analisou a interação do CBD com a ansiedade e o sono [8]. Entre 72 pacientes com distúrbios de ansiedade, 52 responderam favoravelmente após tomar CBD por um mês, observando uma redução em seu distúrbio.

Eficaz contra a depressão

Num estudo de 2016 realizado por investigadores da Universidade do Colorado [9] , foi relatado que o CBD em doses relativamente grandes (25mg por dia, neste caso) tem um efeito antidepressivo. Neste ensaio clínico, o CBD em forma de óleo foi substituído por um antidepressivo bem conhecido: a imipramina (LAROXYL), e não foram observados efeitos secundários com o canabidiol.

Efeito anti-tumoral: Cancro

Um tumor é uma massa de células anómalas que se reproduzem de forma descontrolada e invadem o órgão. Em 2011, um estudo [10] concluiu que o CBD induzia a apoptose (morte celular programada) numa série de cancros da mama humanos. Um estudo clínico de 2016[11] da Universidade de Madrid indica que "o CBD exerce um efeito anticancerígeno significativo - e, em particular, inibe o poder invasivo das metástases " [...] "os canabinóides (principalmente o CBD e o THC) inibem a angiogénese tumoral e diminuem a migração das células cancerígenas". Os canabinóides só afectam as células cancerígenas
Um estudo conjunto de 2018 da Universidade de Nápoles e de Aberdeen [12] afirma que: o CBD reduz a proliferação celular apenas nas células tumorais, mas não nas células saudáveis.

Efeito neuroprotector

 

Eficaz contra doenças neurodegenerativas

Uma doença neurodegenerativa é uma patologia progressiva que afecta o cérebro ou, de uma forma mais geral, o sistema nervoso. Muitas doenças neurodegenerativas , como a doença de Huntington, a doença de Parkinson ou a doença de Alzheimer , envolvem défices cognitivos. Um estudo de 2012[13] investigou se o canabidiol poderia ser útil no tratamento de perturbações da memória. Um modelo animal de deficiência cognitiva causada por sobrecarga de ferro foi utilizado para testar clinicamente os efeitos do canabidiol em ratos que sofrem de problemas de memória. Resultados: Uma única injeção de canabidiol na dose mais elevada permitiu que os ratos tratados com ferro recuperassem a memória . O canabidiol tomado regularmente melhorou a memória de reconhecimento nos ratos tratados com ferro. As doses elevadas de CBD não afectaram a memória dos ratos de controlo. Além disso, num estudo de 2017[14] sobre os efeitos do CBD na doença de Alzheimer, testes em ratos revelaram a capacidade do CBD de reduzir a inflamação nos neurónios e promover a neurogénese*. De acordo com o estudo, o CBD previne o desenvolvimento de défices cognitivos em ratos. O estudo conclui que "o canabidiol tem propriedades neuroprotectoras, anti-inflamatórias e antioxidantes ".

O CBD tem um efeito anti-espasmódico

 

Contra a doença inflamatória intestinal crónica (DII)

Um estudo de 2008[15] da Universidade de Nápoles apresenta "o canabidiol como um meio potencialmente bom para normalizar a motilidade* em pacientes com doença inflamatória intestinal (doença de Crohn e retocolite hemorrágica).

** A motilidade pode ser hiperactiva, provocando diarreia ou vómitos, ou subactiva (hipo motilidade), provocando obstipação ou vómitos.

*Em ambos os casos, observa-se dor abdominal.

Eficaz contra a epilepsia

Os espasmos epilépticos são caracterizados por uma extensão ou flexão súbita dos membros. Num estudo clínico realizado em 2018[16]: 57 pacientes com idades entre 1 e 20 anos com epilepsia de várias etiologias foram tratados com óleo de CBD (rácio CBD / THC de 20:1) durante pelo menos 3 meses (tempo médio de acompanhamento - 18 meses). 46 pacientes foram incluídos na análise da eficácia. A dose média de CBD foi de 11,4 mg/kg/dia em 26 pacientes. Observou-se que 56% das pessoas tiveram uma redução ≤ 50% na frequência média mensal de ataques. Os resultados do estudo sugerem que a adição de CBD ao tratamento convencional de pacientes que sofrem de epilepsia refractária pode resultar numa redução significativa da frequência das crises.

CBD e problemas de pele

 

Eficaz contra a acne

A acne é uma doença inflamatória da pele, particularmente frequente na adolescência. A acne e a seborreia, as doenças dermatológicas mais comuns, caracterizam-se por uma produção muito elevada de lípidos (sebo) pelas glândulas sebáceas. Resultados clínicos publicados em 2014[17] sugerem que, devido aos seus efeitos combinados lipostáticos*, antiproliferativos e anti-inflamatórios, o CBD tem potencial como agente terapêutico promissor para o tratamento da acne.

** Lipostática = que controla a constância das reservas de gordura.

Eficaz contra a psoríase

A psoríase é outra doença inflamatória da pele. É de origem autoimune, com inflamação resultante de uma resposta deficiente do sistema imunitário. Um estudo de 2017 da Universidade do Colorado [18] descobriu que as propriedades imunomoduladoras do CBD reduziram a inflamação da pele.

Eficaz contra as lesões cutâneas

Um estudo [19] de 20 pacientes com as duas afecções cutâneas mais comuns: psoríase (n: 5 pacientes), eczema (n: 5) e as cicatrizes resultantes (n: 10). Os sujeitos aplicaram uma pomada contendo CBD nas zonas afectadas da pele, duas vezes por dia, durante três meses de tratamento. Os resultados revelaram uma melhoria sensível do aspeto da pele, nomeadamente da sua elasticidade e da sua hidratação.

Os efeitos do CBD nas dependências

As perturbações relacionadas com a dependência incluem o alcoolismo, a toxicodependência, o tabagismo e as dependências comportamentais (por exemplo, o jogo, a Internet). Actuam no circuito de recompensa do cérebro. O objeto da dependência ocupa cada vez mais espaço nas suas vidas. O toxicodependente aumenta gradualmente a dose/consumo da droga para obter o mesmo efeito. As perturbações relacionadas com a dependência persistem por várias razões: desejo, ansiedade, sensibilidade do sujeito ao stress. Num estudo publicado em 2018[20]: ratinhos com um historial de autoadministração de álcool ou cocaína receberam CBD transdérmico em intervalos de 24 horas durante 7 dias. Os seus níveis de stress e ansiedade foram então avaliados. Verificou-se que o CBD reduz o stress e a necessidade de utilizar substâncias que causam dependência. Um meta-estudo realizado no Quebeque em 2015[21] indica que estudos efectuados em ratos mostraram os possíveis efeitos do CBD na dependência de opiáceos* e de psicoestimulantes*. Estudos efectuados em seres humanos apresentaram provas preliminares de um impacto benéfico do CBD na cannabis e no tabaco.

** Psicoestimulantes: cocaína, ecstasy, MDMA, etc.

** Opióides: derivados do ópio. Exemplos: heroína, morfina e codeína.

CBD para a sua libido e a sua vida sexual

CBD e libido

Eficaz contra o stress

O stress é um fator importante na perda da libido. Numerosos estudos mostraram que o CBD tem propriedades ansiolíticas [22]. O canabidiol pode, portanto, ter um efeito positivo sobre este fator.

Melhora o orgasmo

Num estudo realizado com 5398 americanos, 9% dos quais declararam ter tomado CBD antes de terem relações sexuais, 31% dos homens e 33% das mulheres registaram uma melhoria do orgasmo [23].

Melhora a lubrificação

De acordo com este estudo [24], o canabidiol aplicado topicamente tem um efeito anti-inflamatório. Alguns fabricantes de lubrificantes também decidiram incorporar o CBD na composição dos seus produtos.

Melhora a ereção

À medida que envelhecem, os homens produzem dioxina, uma toxina que desempenha um papel importante na disfunção erétil. De acordo com um estudo recente [25], o CBD reduz esta toxina no organismo.

Conclusão 

A investigação sobre o CBD está a avançar rapidamente e as suas aplicações parecem quase ilimitadas. No entanto, ainda teremos de esperar muitos anos antes de podermos desvendar todos os segredos que esta maravilhosa planta tem para oferecer. Se este artigo o inspirou a dar o salto, não hesite em visitar a nossa loja. Visite o nosso blogue para saber mais sobre o CBD e ficar a par das últimas novidades!

 

 

Ligações

Os nossos produtos CBD

Recomendamos que continue a ler estes artigos

  1/ O CBD não tem efeito psicotrópico CBD é a abreviatura de canabidiol, um dos numerosos canabinóides presentes na Cannabis, que é constituída por duas subespécies: o cânhamo e a marijuana. Em termos de concentração, o CBD é o segundo canabinóide mais abundante na canábis, logo a seguir ao THC (tetrahidrocanabinol). O CBD, [...]

A perturbação da ansiedade social pode afetar qualquer pessoa. Existem muitas manifestações deste fenómeno. Entre elas, por exemplo, está o medo de ser julgado ou rejeitado pelos outros. O medo provocado pela ansiedade pode fazer com que algumas pessoas se fechem em si próprias para evitar certas situações do quotidiano. A ansiedade social [...]

Ao contrário do tetrahidrocanabinol (THC), a substância psicotrópica da canábis, o CBD é legal e não tem propriedades "recreativas". Por outro lado, é geralmente utilizado para regular a insónia, o stress, a ansiedade e as dores crónicas, entre outros. É comercializado sob diversas formas: flores, óleo, resina [...].